IMAGEM ILUSTRATIVA

Ao receber as ocorrências policiais do 3ºBPM em Arcoverde, onde abrange diversas cidades sob sua circunscrição, observamos cada vez mais o aumento da violência doméstica, crime contra a mulher, onde homens, se achando donos de suas companheiras investem de forma violenta contra elas, e algumas dessas violências, após intervenção da briosa Polícia Militar, as mulheres simplesmente desistem de representar contra seu agressor, o que é lamentável. E nesta sexta-feira, dia 31, em Sertânia foram registradas duas ocorrências de violência doméstica, e em uma delas, segundo a PM, a mulher desistiu de representar contra seu possível agressor. Veja:

Nesta sexta-feira, dia 31, por volta das 18h00, a GTR 3021 em conjunto com a equipe da MO 3201, GT 3211 e a Operação Forte quando em rondas e abordagens foram solicitados para fazer deslocamento até o local da ocorrência, pois o imputado, após ingerir bebida alcoólica, quebrou o vidro da janela e com a chegada do policiamento, o mesmo não quis obedecer a ordem de parada, sendo necessário imobilizar o mesmo.

Adianto que o mesmo lesionou a mão direita. Diante do fato, o imputado foi conduzido à DPC local, onde foi lavrado um TCO por desobediência.

A esposa desistiu de representar em desfavor.

Em outra ocorrência, também de violência doméstica, nesta sexta-feira, por volta das 18h00, a GTR 3021 em conjunto com a equipe da MO 3201, GT 3211 e a Operação Forte quando em rondas e abordagens foram solicitados pela vítima que informou que seu companheiro estava com sintomas de embriaguez alcoólica e falando palavras ofensivas contra a mesma.

Ela afirma sofrer ameaças constantes e que pretende solicitar medida protetiva. Diante do fato, o imputado foi conduzido à DPC local, onde foi lavrado um TCO em desfavor do mesmo.

EM ITAÍBA TAMBÉM HOUVE REGISTRO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Também nesta sexta-feria, na cidade de Itaíba, as GT 3331 e Operação Forte foram informadas, via denúncia anônima, que uma mulher estaria sendo vítima de agressão na cidade de Itaíba.

De imediato, o efetivo se deslocou até o local indicado, encontrando a vítima e o imputado discutindo.

Ela apresentava uma vermelhidão com formato de uma mão na região entre o peito e o pescoço, mas no momento negou que havia sido agredida, vindo a confirmar o fato apenas da delegacia.

As testemunhas confirmaram a discussão e a agressão. Foi feito laudo traumatológico confirmativo para a agressão, porém a vítima não quis representar em desfavor do imputado, sendo feito, então, apenas o registro da ocorrência.

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorEM CUSTÓDIA, MULHER DENUNCIA COMPANHEIRO QUE A MANTINHA EM CÁRCERE PRIVADO
Próximo artigoAVISTÃO REALIZA SORTEIO DE CARRO 0 KM NESTE SÁBADO. TRIBUNA TRANSMITE AO VIVO
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos, é jornalista de acordo com o registro profissional nº 7052/PE, é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui