Antes da Constituição de 1988, todo os governos, principalmente aqueles que tinham seus “currais eleitorais”, faziam questão de indicar pessoas para o serviço público e estas pessoas indicadas ficavam devendo favor a este “coronel” o resto da vida, e por incrível que pareça, depois de 32 anos estamos fazendo uma viagem pelo túnel do tempo, tempo em que não ser tinha independência política, onde ficávamos devendo favores pelo menos três gerações futuras, tempo onde não havia concurso público e tudo era feito por Indicação Política”, pois bem sertaniense, estamos lembrando disso, porque temos hoje um cenário parecido em algumas áreas da esfera municipal em Sertânia e em particular na segurança pública municipal.

No tempo retratado acima, as delegacias de polícias e até a própria PM, eram cheias de “araques”, pessoas que entravam de forma indireta, sem nenhum preparo e eram vistas no meio policial como os famosos X-9 ou “araques” mesmos, pessoas que não tinham formação nenhuma, e que ocupavam o lugar de outras que estavam qualificadas através de concurso e até de cursos de formação e a partir daí fossem para o campo de trabalho e desempenhasse suas funções de forma independente e sabia. Era assim. Mas o que está acontecendo hoje, principalmente em Sertânia??

“Sabe-se que os guardas municipais concursados, alguns poucos que foram chamados, não estão tendo autonomia, estão recebendo ordem dos “araques”, estes têm “autoridade”, tudo por conta da politicagem”, disse um sertanienses observador.

O Tribuna do Moxotó soube em off que quem está mandando na guarda municipal é um “araque”, sem formação nenhuma. E aí sertaniense estamos ou não voltando ao passado onde o que valia era muito mais o “pistolão”, ou seja, aquele que era indicado, do que aquele que era preparado e que aprovado por um concurso, estava apto para assumir seu emprego??

O prefeito Ângelo Ferreira simplesmente se achando dono de tudo, e de certa forma infringindo a lei, notadamente a Súmula nº 685, do Supremo Tribunal Federal, que afirma ser inconstitucional toda modalidade de provimento que propicie ao servidor investir-se, sem prévia prestação de concurso público, em cargo que não integra a carreira na qual anteriormente investido.

“Os cargos em comissão das guardas municipais deverão ser providos por membros efetivos do quadro de carreira do órgão ou entidade, segundo o artigo 15 da Lei Federal nº 13.022/2014”, observou o advogado Celestino Barros, que ver nessas contratações uma grande ilegalidade e que vai provar diante de uma ação judicial.

Então sertaniense, mesmo sem época de eleição, não faz sentindo o prefeito Ângelo Ferreira, mesmo com o intuito de atender seus eleitores, querer coloca-los para assumir a função de guarda municipal.

É preciso que ele convoque os aprovados que até fizeram o curso de formação de guarda municipal e os coloquem no lugar dos seus “araques”, até que para estes guardas municipais sejam valorizados e a seus contratados, faça um grande favor a todos eles, mandando-os estudar e a livrar de suas amarras, das amarras coronelística, já que é nociva aos mesmos, e também a democracia.

“Estaremos entrando com uma ação baseadas em jurisprudência em todo todo território nacional e até na súmula nº 685, do Supremo Tribunal Federal e vamos restaurar direitos, Sertânia não é terra de ninguém, não é uma exceção a lei. O prefeito de Sertânia tem que chamar os concursados e vamos entrar com ação para que isso aconteça”, disse o advogado Celestino Barros que coleciona vitória em suas ações contra o atual poder municipal.

Vamos a luta. Povo independente é povo sábio!!

Veja a lista dos concursados, os quais já fizeram o curso de formação e estão esperando ser chamados. Clique aqui.

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorÂNGELO RECEBE APOIO DO PSL EM SERTÂNIA E SE AFASTA CADA VEZ MAIS DO EX-PRESIDENTE LULA
Próximo artigoAULAS PRESENCIAIS EM PERNAMBUCO SUSPENSAS ATÉ DIA 15 DE AGOSTO, DETERMINA GOVERNO
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos, é jornalista de acordo com o registro profissional nº 7052/PE, é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

1 COMENTÁRIO

  1. Existe uma lista com 28 aprovados no TAF, todos aptos a exercer a função de guarda. Sertânia não tinha guarda e por isso foi aprovada uma lei municipal que aprovou uma guarda com 30 integrantes. A lei é clara e nós só queremos ocupar o lugar o qual nos pertence. Contratar pessoas que não tiveram a mínima preocupação em queimar os neurônios é revoltante. A cidade conseguiu 3 viaturas e só uma está funcionando por falta de efetivo. Estou em 24° lugar e só Deus sabe o que sofríi pra passar nesse TAF. Agradeço profundamente se puder ficar divulgando sobre essa lei e sobre os 28 APTOS do TAF.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui