A Pastoral da Saúde do Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB NE2) divulgou, neste sábado (14), recomendações para combater a proliferação do novo coronavírus. As orientações, com validade até 30 de abril, são dirigidas aos agentes que atuam nas regiões metropolitanas e áreas sob decreto de emergência sanitária em Alagoas, na Paraíba, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

Todos os Estados do território da CNBB NE2 têm casos em investigação. De acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, há quatro casos confirmados da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, em Pernambuco (2), Alagoas (1) e no Rio Grande do Norte (1).

Entre as novas orientações da Pastoral da Saúde estão a suspensão das visitas dos agentes a hospitais e residências. O texto proíbe a realização de reuniões e recomenda que sejam evitados locais com aglomeração de pessoas.

Sem esquecer da missão de preservar e cuidar da vida com destaque para os doentes, idosos e mais necessitados, a pastoral pede que a distância física seja suprida por um contato permanente via meios digitais. Também é sugerido que os agentes estimulem as paróquias a promoverem campanhas sobre etiqueta respiratória.

Confira o texto da Pastoral da Saúde Nordeste 2 na íntegra:

Covid-19: Orientações da Pastoral da Saúde Nordeste 2 aos seus agentes

“Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”. Lc 10,33-34

Considerando a confirmação de casos do covid-19 em (arqui) dioceses dos estados do Regional Nordeste 2 (AL, PE, PB e RN) do Brasil;

Considerando que os mais frágeis (idosos e pessoas com outras doenças) são os mais afetados pela consequencias do novo vírus;

Considerando que a principal estratégia para regiões em fase inicial de transmissão é evitar que o crescimento exponencial dos casos afete duramente o sistema de saúde público e complementar;

Considerando a necessidade de toda a sociedade contribuir com medidas de controle e distanciamento social para aumentar o tempo de contágio do vírus e evitar colapso no sistema de saúde devido aumento da demanda em curto espaço de tempo;

Considerando que as taxas de mortalidade em idosos e em pessoas com outras doenças pode passar dos 10%;

Considerando que é papel da Pastoral da Saúde promover, preservar e cuidar da vida com destaque para os doentes, idosos e mais necessitados de nossa sociedade; Considerando o evangelho do Bom Samaritano que nos oferece dois olhares sobre a vida em perigo: o do levita e do sacerdote que vê e passa adiante e o do samaritano que vê e permanece para ajudar. Esse último olhar evidencia a necessidade de atitude diante de vidas em perigo.

ORIENTAMOS aos agentes de pastorais da saúde das capitais e regiões metropolitanas de AL, PE, PB e RN e das regiões sob decreto de emergência sanitária:

  • Suspender visitas pastorais em hospitais e residências nas regiões em que o poder público decretar emergência sanitária;
  • Suspender visitas pastorais em hospitais e residências nas capitais e suas regiões metropolitanas dos estados do regional;
  • Priorizar contato com os doentes e idosos nas formas digitais (telefone, internet, outros) nas áreas sob emergência sanitária e nas capitais e regiões metropolitanas do Nordeste.
  • Aumentar as interações a distância especialmente para doentes e idosos que vivem só, sem esquecer de fazer contatos com seus familiares, mesmo que não morem na mesma casa;
  • Evitar participar de reuniões e ambientes com aglomerações de pessoas;
    Não levar idosos ou doentes para ambientes com aglomerações, inclusive templos religiosos;
  • Estimular que suas paróquias e comunidades religiosas criem campanhas sobre etiqueta respiratória e higiene em geral;
  • Facilitar a circulação de ar dos ambientes domésticos e religiosos;
  • Saudar as pessoas sem contato físico, evitando beijos e abraços;
  • Realizar a higienização em casa, no trabalho e na igreja;
  • Orientar doentes e idosos para que consigam quem compre suas medicações de uso continuo, evitando ambientes aglomerados em farmácias e supermercados;
  • Procurar as unidades de saúde apenas em caso de emergência ou para situações sem possibilidade de adiar (medicação de uso contínuo, tratamento médico, etc)
    Realizar atividades físicas em ambientes abertos e bem arejados em horários com pouca circulação pessoas;

Discutir com o sacerdote de sua paróquia formas para que o sacramento da Eucaristia seja providenciado aos doentes e idosos por ministros que:

a) sejam preocupados com sua higiene pessoal;
b) evitem contatos pessoais no momento com o doente ou idoso;
c) estejam capacitados e informados sobre o covid 19 e das consequências para os idosos e doentes como grupos de maior risco.

Orientações válidas até o dia 30 de abril, salvo novas diretrizes.

Coordenação Regional Pastoral da Saúde Nordeste 2 (AL, PE, PB e RN)
Comissão Regional Pastoral para Ação Sociotransformadora da CNBB NE2

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorGOVERNO DE PERNAMBUCO PROÍBE EVENTOS DE MAIS DE 500 PESSOAS
Próximo artigoCOLUNA PAIVA NETTO: REFLEXÃO DE BOA VONTADE ORAR = MEDITAR
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos e hoje é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui