Impressionante o descaso em Sertânia em todos os setores, saúde, educação, saneamento básico, etc, mas agora a coisa foi longe demais, pois o descaso é com os animais apreendidos no curral da prefeitura, só não há descaso com licitações milionárias, como a da praça da rua velha que está custando para o bolso do sertaniense mais de meio milhão de reais.

Pois bem leitor, recebemos uma denúncia grave de que no curral da prefeitura, onde o prefeito Ângelo Ferreira apreende os animais e ali, pelo que parece, os abandona(se os donos não procurarem ficam dia após dia), e pelo que consta na denúncia, não colocam sequer ração para os referidos animais e em consequência disso, reza a denúncia, inclusive com vídeo, de que se encontra morto um cavalo há 3 dias e até hoje, sábado, dia 7, o animal em estado de putrefação ainda está lá, numa fedentina horrorosa, incomodando as pessoas que ali moram e prejudicando a saúde de todos. Suspeita-se que tenha morrido de fome.

JUNTO COM BODES E CABRAS, TAMBÉM MORRENDO DE FOME, ESTÁ O CAVALO QUE ESTÁ MORTO HÁ 3 DIAS NO CURRAL DA PREFEITURA.

“Se eles não não cuidam bem das pessoas, que estão sendo mal atendidas no hospital e posto de saúde e até morrendo, como aconteceu com a idosa que morreu por falta de atendimento médico no hospital de Sertânia, imagine dos animais. Se é para apreender e deixar morrer é melhor deixar solto, isso é um crime, deixar um bicho morrer de fome”, disse o denunciante revoltado.

“Esse cavalo está morto desde quinta-feira, dia 5 e ninguém toma providência, sequer para tira-lo dali, junto com bodes e cabras. Um absurdo sem igual”, completou o denunciante e leitor do Tribuna do Moxotó, nos enviando vídeo e fotos.

Realmente o descaso é grande, como pode fazer isso com um animal? Vamos esperar que os responsáveis por este descaso responda e que o dono desse animal acione a justiça e seja indenizado por esta tamanha irresponsabilidade da prefeitura de Sertânia. Vergonhoso isso!!

Print Friendly, PDF & Email

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui