Nesta terça-feira, dia 25, a Rocam em rondas pela cidade de Buíque, foi solicitada pela permanência da 3ª CPM, para se decolarem ate o Hospital local, pois deu entrada um esfaqueado.

Ao chegarem verificaram que foi um homem baleado, onde entraram em contado com o filho da vítima que informou que socorreu a vítima, relatou que ao chegar à casa do seu pai que mora sozinho, encontrou a porta da frente da residência fechada e trancada, o impossibilitando de entrar, fez volta em trono da residência para tentar entrar pela porta da traseira, mas também a encontrava-se  fechada, onde teve que subir no telhado da casa, e ao tirar algumas telhas conseguiu adentrar, na residência onde avistou o seu pai caído na cama, com uma poça de sangue em torno da cabeça e com uma poça de sangue saindo do ouvido direito, avistou também uma arma de fogo(revolver cal.38) ao lado do corpo também em cima da cama.

Ao se aproximar da vítima percebeu que seu pai estava vivo, onde de imediato socorreu para Hospital local e foi encaminhado para o Hospital Regional de Arcoverde, devido à gravidade do ferimento.

Ainda no Hospital de Buíque o efetivo recebeu informações de um segundo filho da vítima que relatou, que seu pai já possuía a muito tempo essa arma de fogo, que devido ao estado de problemas de saúde que passava, tomava remédio controlado antidepressivo, tiraram essa arma de fogo da vítima, mas devido a muita insistência da vítima, devolveram a devida arma, e quem transportou e entregou a arma foi a testemunha que após colher essas informações no Hospital, foram ate a casa da vítima, onde o filho da vítima entregou a arma do crime um (01) revolver cal.38 com(05) cinco munições deflagradas.

O policiamento entrou em contato com a testemunha que confirmou que transportou essa arma a um tempo passado, que não lembra a data exata, mas já está com mais de um mês que este fato aconteceu, que recebeu a arma de um dos filhos da vítima, transportou e entregou a vítima. A arma foi apreendida e entregue na DP local.

Print Friendly, PDF & Email
COMPARTILHAR
Artigo anteriorEM BUÍQUE E IBIMIRIM MULHERES SÃO VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOS SEUS PRÓPRIOS COMPANHEIROS
Próximo artigoEM SERTÂNIA MUITAS OCORRÊNCIAS POLICIAIS NA PRAÇA DE EVENTOS.
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos e hoje é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui