Mais de 300 profissionais municipais e estaduais, além de membros da sociedade civil organizada, se reuniram em grupos de trabalho para discutir temas relacionados a cidadania da pessoa idosa

Durante o primeiro dia da Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa, profissionais municipais e estaduais, além de membros da sociedade civil organizado, se reuniram em grupos de trabalho para discutir temas relacionados a garantia de direitos dos idosos. Previdência Social, acesso à cultura, lazer e saúde foram algumas das temáticas trabalhadas no evento, que iniciou as atividades nesta terça-feira (05), no auditório Tabocas, no Centro de Convenções, em Olinda.

Os grupos foram divididos em eixos que abordavam os seguintes assuntos:  educação, assegurando direitos e emancipação humana; enfrentamento da violação dos direitos humanos da pessoa idosa; os conselhos de direitos, seu papel na efetivação do controle social na geração e implementação das políticas públicas; e direitos fundamentais na construção e efetivação das políticas públicas, este último ramificado em oito subeixos que abordaram questões nas áreas de saúde, assistência social, previdência, moradia, transporte, cultura, esporte e lazer. “No final da Conferência, as propostas serão votadas e as que forem aprovadas irão constar no relatório que norteia a política pública do Plano Plurianual (PPA) e para Lei Orçamentária Anual”, pontuou Laura Gomes.

Reunindo mais de 300 pessoas, a Conferência também promoveu uma palestra com a gerontóloga e doutora em psicologia, Cirlene Sales da Silva, que debateu sobre “Os Desafios de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas”, tema do evento.

Para o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), Sileno Guedes, o encontro representa um símbolo de fortalecimento da participação social na construção das políticas públicas. “Pernambuco tem desempenhado um papel histórico por ter liderado diversos avanços em políticas públicas, especialmente no que diz respeito à pessoa idosa. Somos o nono estado com mais pessoas envelhecidas e por isso fortalecemos a Conferência para valorizar o empoderamento da pessoa idosa, fazendo com que haja o cumprimento da sua cidadania e que seja concretizada com o domínio das informações, que são imprescindíveis para o exercício da sua cidadania”, ressaltou o gestor durante a abertura do encontro.

Na quarta-feira (06), último dia do evento, haverá, às 10h, a plenária de aprovação das deliberações da Conferência Estadual e, às 14h, a eleição de 28 delegados que seguirão com as propostas para a Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, que acontece no próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui