O advogado Henrique Brasiliano, o qual exerce o cargo de Presidente da Comissão Eleitoral aprovado em Assembléia Geral onde os mesmo que denunciaram, me fizeram representar por aclamação, bem como responder hoje pelo jurídico do SINTEMUSE, enviou uma nota de esclarecimento quanto a questão levantada por sindicalistas, os quais denunciaram de forma veemente que a representante daquela entidade estava solicitando de forma ilegal documentos pessoais das chapas concorrentes.

Segundo o advogado, as solicitações requeridas são da Comissão Eleitoral, onde estão presentes nos artigos 54 e 55 e seus parágrafos únicos, portanto, na explicação dele advogado, não existe a alegada arbitrariedade.

Indagado sobre as questões referentes a denúncia feita na matéria sobre a atual gestão da entidade, que tem, de forma arbitraria, pelo menos 5 membros, compondo cargos de confiança na administração municipal, o que fere frontalmente o Estatuto do Sindicato, o mesmo alegou que não é de sua competência essa resposta, cabendo a representante da entidade fazê-la. Mas até o momento não recebemos nenhuma resposta sobre essa questão da atual representante do SINTEMUSE, que está sendo acusada de está aliada ao poder executivo municipal. “Ela não tem coragem de responder e nem explicar essa questão. Por que? Ora, porque está errada mesmo, onde já viu um sindicato ser composto por pessoas ligadas diretamente ao patrão?, disse um sindicalista e funcionários municipal

SEGUNDO ALGUNS SINDICALIZADOS, A BRIGA AGORA É PARA QUE O SINTEMUSE DEIXE DE SER “CHAPA BRANCA” E VOLTE ÀS MÃOS DOS FUNCIONÁRIOS MUNICIPAIS RESGATANDO SUA HISTÓRIA DE LUTA E VITÓRIAS. AS IMAGENS MOSTRAM A PRINCIPAL REPRESENTANTE PARTICIPANDO DE EVENTOS JUNTO COM O PREFEITO DO MUNICÍPIO. “ONDE JÁ SE VIU ISSO??”, INDAGA UM SINDICALIZADO.

Quitéria, a representante também não explicou porque usou de nepotismo naquela entidade. Ela é acusada de empregar uma parente sua.

O Tribuna do Moxotó recebeu também em sua redação as explicações da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras no Serviço Público no Estado de Pernambuco –FETAMPE/CUT, explicando os motivos de não ter sido chamado para mediar o processo eleitoral do SINTEMUSE.

Segundo aquela entidade, a mesma  foi informada na plenária sindical da mesma, que aconteceu no município de Buíque/PE nos dias 11 e 12 de julho do corrente ano, de que haveria o processo eleitoral para eleição da direção do SINTEMUSE. foi agendado o dia 31 de julho de 2019 um convite para que a FETAMPE/CUT, enquanto entidade de grau superior pudesse esclarecer pontos do processo eleitoral que estaria para acontecer no segundo semestre de 2019. E no dia 31/07 em Sertânia, o presidente da FETAMPE/CUT orientou a direção que fosse seguido os preceitos estatutários do SINTEMUSE, pois é o estatuto social é o que rege o funcionamento e dá as coordenadas do processo eleitoral do SINTEMUS. Sendo informado a esta entidade haveria uma assembleia geral extraordinária convocada para que fosse eleita uma comissão, conforme estabelece o estatuto social do SINTEMUSE e seria lançado a convocação das eleições sindicais previstas em estatuto para os dias 06 e 07 de novembro vindouro.

A FETAMPE/CUT ainda informa que, por ser uma entidade orgânica a central única dos trabalhadores – CUT, que preza pela pluralidade, autonomia e liberdade sindical de seus filiados, entende que cada sindicato deve se nortear e seguir os ditames de seus respectivos estatutos, não havendo ingerência por parte dessas instancias sindicais das decisões deliberadas democraticamente nas assembleias convocadas pelos respectivos sindicatos, todavia, a  entidade diz em sua nota que “reafirma em que havendo a manifestação expressa da entidade sindical e ou da categoria para que o pleito possa ser acompanhado pela FETAMPE/CUT, a mesma se coloca desde já a disposição, ao tempo que deseja aos servidores municipais que realizem um pleito eleitoral dentro do espírito de construção, união em prol das conquistas na luta pela manutenção e ampliação dos direitos dos companheiros e companheiras do município de Sertânia-PE”, diz encerrando a nota a FETAMPE/CUT.

O fato sertaniense é que a dirigente do SINTEMUSE, parece mesmo ter esquecido seus discursos contra a tirania e contra os que agem para perseguir e tirar direitos dos trabalhadores. Quitéria não suportando o bom debate, não aceitando o contraditório, “expulsou” o membro da chapa da oposição do grupo de whats app, composto por sindicalizados e funcionários públicos municipais, numa forma ditatorial causando inveja aos velhos coroneis da antiga república.

As eleições do sindicato serão no dia 6 e 7 de novembro e é preciso que o funcionário público municipal sindicalizado, perceba que está na hora de acordar e que Sertânia não pode ficar a mercê de pessoas que se acham donas do poder fazendo da administração pública ou entidades coisa de família ou uma extensão de sua casa.

A hora é de reflexão para não se perde o que, a duras penas, foi conquistado!!!

NOTA DO PRESIDENTE DA COMISSÃO ELEITORAL DO SINTEMUSE_

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA  FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES E TRABALHADORAS NO SERVIÇO PÚBLICO NO ESTADO DE PERNAMBUCO – FETAMPE/CUT

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPOLÍCIA MILITAR PRENDE TRAFICANTE EM SERTÂNIA
Próximo artigoCARRO ROUBADO É ENCONTRADO TOTALMENTE QUEIMADO E DESTRUÍDO EM SERTÂNIA
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui