Uma nova obra está sendo executada pelo Governo do Estado, por meio da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), para ampliar o abastecimento de água da cidade de Sertânia, no Sertão, com águas da Transposição do Rio São Francisco. As obras estão em ritmo acelerado e a expectativa do presidente da companhia, Roberto Tavares, é cumprir o cronograma sugerido pelo governador Paulo Câmara para que o empreendimento seja entregue à população em novembro deste ano.

A cidade hoje é atendida em regime de rodizio que prevê três dias com água e 12 dias sem. “Com a ampliação do Sistema Produtor do Açude da Barra, localizado no distrito de mesmo nome em Sertânia, teremos condições de aumentar em 70% a retirada de água do Canal da Transposição, deixando a cidade de Sertânia com a distribuição de água diária, sem interrupção do fornecimento”, destaca o Gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Denis Mendes.

O  Açude da Barra tem a capacidade de  acumular 2,8 milhões de metros cúbicos de água e já contribui com o abastecimento de água da cidade de Sertânia, no entanto, a vazão não é suficiente para retirar a cidade do rodízio na distribuição. O investimento autorizado pelo governador Paulo Câmara foi de R$ 5,3 milhões, recursos necessários para a execução da obra de ampliação da captação de água. O projeto consiste na implantação de uma adutora de quatro quilômetros de extensão, implantação de uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA móvel de fibra) que terá capacidade para tratar 40 litros de água, por segundo, além de uma estação de bombeamento. Se somar esse novo sistema ao que já opera na cidade, serão fornecidos 80 litros de água, por segundo, possibilitando uma melhoria da oferta de água para os cerca de 20 mil habitantes.

Na área rural do município, a Compesa também está executando outra obra para atender os quatro mil moradores do distrito de Rio da Barra e das comunidades rurais de Barreiros, Cacimbinha, Maia, Salgadinho, Salgado, Santa Maria, São Gonçalo, Waldemar Siqueira e Xique-Xique. A obra de implantação do sistema de abastecimento d´água está em andamento e o investimento é de R$ 3,8  milhões. A obra prevê uma captação direta no canal da Transposição do Rio São Francisco. Os serviços incluem uma Estação de Tratamento de Água, duas estações elevatórias (de bombeamento), dois reservatórios com capacidade de armazenar 100 metros cúbicos, implantação de 17 quilômetros de adutora e 13 quilômetros de rede de distribuição. A previsão é que essa obra seja concluída em abril do próximo ano.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFAEPE LANÇA 27º AGRINORDESTE NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA (14/08)
Próximo artigoGOVERNADOR INDICA ENGENHEIRA CIVIL PARA A PRESIDÊNCIA DA COMPESA
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos e hoje é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

2 COMENTÁRIOS

  1. Até que enfim resolveram aproveitar a água que fica jorrando indo embora e a cidade sem água…uma vergonha….espero que a Compesa cumpra com a obrigação dela!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui