Unidade é referência em fisioterapia para a regional de saúde

A Campanha Maio Amarelo busca reduzir os acidentes de trânsito através de meios educativos, para conscientização da população sobre o trânsito seguro. O maior número de acidentados que chegam aos hospitais são de pessoas envolvidas em acidentes de motos, que acabam por lotar emergências e enfermarias. Na grande maioria das vezes, os acidentes poderiam ser evitados com maior atenção e responsabilidade.

Segundo a fisioterapeuta Natálya Vaz, da UPAE Garanhuns, os traumas mais comuns nos condutores de motos são a fratura de tíbia e fíbula distal. “A cada cinco pacientes que buscam a reabilitação, cerca de três deles sofreram este tipo de fratura.” – Afirma a profissional.

Conversamos com Antônio Bizarria da Silva, 37, que estava indo para sua 14ª sessão de fisioterapia. Morador do Sítio Riacho, município de São João, o paciente recorda que no dia 07 de dezembro estava pilotando sua motocicleta na zona rural, quando não viu uma lombada feita por moradores, que o levou ao chão. Antônio informou que não havia ingerido bebida alcoólica e usava capacete, além de estar habilitado. Contudo tinha na garupa um idoso de 75 anos, sem capacete, que felizmente, não sofreu nenhum ferimento. No acidente, Antônio quebrou o tornozelo, foi socorrido ao Hospital Regional Dom Moura, depois encaminhado para cirurgia em Caruaru e desde o final de fevereiro realiza sessões de fisioterapia na UPAE Garanhuns. “Fica a lição para prestar mais atenção e tomar cuidado na segurança” – Afirmou o paciente.

Ao ser perguntado se já conhecia os serviços da UPAE Garanhuns, Antônio disse que sua mãe, Luzinete Angélica Bizarria, 74 anos, já realizou cirurgia de catarata na unidade, e que sempre fala muito bem do atendimento que recebeu.

“Antônio chegou à UPAE apresentando dores, edema no tornozelo, rigidez na articulação, e uso de muletas, mas já deve receber alta ao final das 20 sessões de fisioterapia, pois teve excelente evolução. Caso receba alta, outro paciente será chamado para iniciar o tratamento. Não é difícil que seja outro acidentado de moto em busca de reabilitação” – Finaliza Natálya Vaz.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDELEGADOS DA MACRORREGIONAL DE SAÚDE DO AGRESTE PARTICIPAM DA CONFERÊNCIA ESTADUAL DE SAÚDE
Próximo artigoEM SERTÂNIA MULHER É PRESA POR TRÁFICO DE DROGAS
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui