Física, psicológica, moral, financeira, a descriminação e o preconceito no âmbito familiar configura violência, informa o CECH

“De 2012 a 2013, quando eu tinha iniciado a minha transição, meu pai disse que, se eu desse para ‘veado’, ele não iria me apoiar. Meu tio também ameaçou bater em mim”. A dor da mulher trans, Eliza [nome fictício], reflete um tipo de violação silenciosa, a violência intrafamiliar à população LGBTI – Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais, Transgêneros e Interserxuais. O alerta do Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), programa da Secretaria de Justiça e Diretos Humanos (SJDH), vem em pleno mês alusivo ao dia de combate à homofobia, 17 de maio. 

Para este tipo de violação, que pode acontecer de diversas formas como psicológica, moral, financeira e física o CECH realiza um atendimento voltado à sensibilização, como informa a coordenadora do programa, Suelen Rodrigues. “A família é convidada para uma conversa e, dependendo da situação, pode ser realizada uma mediação de conflitos. Explicamos a importância dos vínculos afetivos para o fortalecimento da vítima que está em situação de vulnerabilidade”, explica.

De acordo com o secretário-executivo de Direitos Humanos, Diego Barbosa, é necessário difundir, cada vez mais, as políticas públicas de conscientização e enfrentamento das violações de direitos da população LGBTI. “Atenta às características da violência intrafamiliar, a equipe do CECH tem promovido ações informativas e educativas para conscientização, enfrentamento e superação da LGBTfobia em Pernambuco, sensibilizando a sociedade quanto ao seu papel de denunciar todo e qualquer tipo de violência”, explica.

SERVIÇO – O CECH é um programa vinculado à Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH), órgão da SJDH, que atua na garantia dos direitos e do respeito à livre orientação afetivo/sexual e identidades de gênero em Pernambuco. O Centro, que conta com equipe multidisciplinar formada por advogados, psicólogos e assistente social, presta assistência e acompanhamento psicossocial e jurídico. 

Endereço: Rua Santo Elias, nº 535, Espinheiro – Recife

Atendimento: Segunda a sexta-feira, das 9h às 17h

Contatos: (81) 3182-7665 | centrolgbtpe@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui