PREFEITURA DE CUSTÓDIA EM NOTA EXPLICA O FATO ENVOLVENDO SUA ENFERMEIRA CHEFE DO HOSPITAL DAQUELA CIDADE

Viralizou a denúncia feita pelo vereador Dóia, morador do povoado Valdemar Siqueira, município de Sertânia, contra a enfermeira chefe do Hospital Municipal da cidade de Custódia, Maura Figueiredo.

Segundo aquele vereador, a enfermeira numa atitude desequilibrada e bastante alterada, atrapalhou a remoção de uma paciente do distrito de Rio da Barra, que chegou na unidade de saúde da cidade de Custódia e que precisava ser removida urgente para outra cidade, dada a gravidade do seu estado de saúde.

“O médico Orestes Neves por telefone até tentou falar com ela para saber do estado de saúde da paciente e ela, aos gritos, disse que não queria falar com ninguém e que a paciente teria que ser atendida na cidade de Sertânia e não em Custódia. O pior é que a paciente chegou no hospital de Custódia às 7 horas da manhã e por conta da posição dessa enfermeira, ela só saiu de Custódia para outra cidade, já a noite. Como pode isso?”, disse um familiar da paciente que ainda é parente do vereador Dóia, que denunciou o caso na Câmara de vereadores de Sertânia.

“Queria ver se fosse uma parente dela que tivesse na situação da minha parente que estava com AVC e que precisava ser removida urgente. Só tenho a elogiar os funcionários e o médico do hospital de Custódia, mas a enfermeira chefe foi de uma frieza e de uma brutalidade sem tamanho”, disse o vereador Dóia, que informou que sua parente está em Recife e que todos estão rezando para que ela se recupere.

“Queria aqui relatar no Tribuna do Moxotó que esta não é a primeira vez que isso acontece, outros pacientes de Sertânia, que vão ao Hospital de Custódia não são atendidos ali porque ela, a enfermeira, determinou que não era para atender. São pacientes que moram próximos a cidade de Custódia, como aqui no Barro Vermelho, no povoado Valdemar Siqueira e até Rio da Barra e ela sabe como ninguém, que a saúde em Sertânia está agonizando e sem assistência, nós moradores corremos para a cidade de Custódia, mas ela barra, tenho provas do que estou dizendo. O pior é que o prefeito de Custódia sabe disso tudo e não toma providência contra essa atitude desumana e cruel dessa enfermeira. Estamos denunciado o caso ao Conselho de enfermagem, ela não pode agir assim com tanta crueldade”, disse um morador do povoado de Valdemar Siqueira, bastante revoltado.

O fato é grave e espera-se uma atitude do prefeito da cidade de Custódia, até para que fatos como estes não voltem a acontecer. A enfermeira sabe que a prioridade em uma unidade de saúde é salvar vidas e questões burocráticas não podem servir para atrapalhar a vida de pacientes que precisam de socorro urgente.

O que ela fez realmente foi de uma desumanidade imensurável!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui