O Ministério da Saúde declara 26 de abril Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, campanha em que alerta a sociedade para o aumento dos casos de pressão arterial alta.

De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde, de 2012 para 2016, o número de brasileiros com o problema subiu de 24,3% para 25,7%. O levantamento aponta que a doença atinge todas as idades, principalmente os idosos. Foram abordados 53 mil adultos. Entre as pessoas com 65 anos ou mais, a porcentagem chegou a 64,2%, contra 59,2% em 2012. De acordo com o estudo, a proporção de hipertensos é maior entre mulheres (27,5%) do que entre homens (23,6%).

A Sociedade Brasileira de Hipertensão, em parceria com o Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia, esclarece que 50% das pessoas desconhecem o seu estado de pressão alta, e dos que sabem, apenas 25% buscam realmente um tratamento. Este assunto deve, nos dias atuais, também ser tratado com os jovens. De acordo com o Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica), que analisou dados de 73 mil estudantes de 12 a 17 anos, de escolas públicas e privadas de 124 municípios de todo o país, um em cada dez adolescentes apresenta hipertensão arterial. A pesquisa, conduzida entre 2013 e 2014 por diversas universidades brasileiras e financiada pelo Ministério da Saúde, mostra que essa alteração somado ao excesso de peso (sobrepeso ou obesidade) e taxas acima do recomendável de colesterol total ampliam o risco de morte por infarto e favorecem o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e diabetes.

Fica, portanto, o aviso aos jovens e adultos: cuidar da saúde, com a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada com pouco ou nenhum sal, é o caminho para diminuir os malefícios que o desequilíbrio da pressão arterial provoca em nosso organismo, particularmente nos rins, cérebro e coração.

O assunto merece atenção e cuidados urgentes, tanto no campo fisiológico como no espiritual, até porque Alma saudável é medicina preventiva para o corpo.
José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor.

paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVEREADOR VANDO DO CAROÁ QUER BIBLIOTECA MUNICIPAL FUNCIONANDO AOS SÁBADOS
Próximo artigoCOLUNA PAIVA NETTO: NEWTON E LEI DE AÇÃO E REAÇÃO
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui