Depois da matéria do Tribuna do Moxotó(VER AQUI), a prefeitura de Sertânia correu para dar início ao processo do concurso. Ontem, dia 25, a Prefeitura de Sertânia apressou-se em divulgar o nome da empresa que ficará responsável pela administração do próximo concurso no município.

Sera contratado o ADM&TEC – Instituto de Administração e Tecnologia, CNPJ nº.35.328.913/0001-16. O valor das inscrições foram fixados em R$ 80,00 , nível médio a R$ 100,00; para nível superior a R$ 120,00. O valor dessa contratação sem licitação foi de 280 mil reais.


OLHA AI SERTANIENSE, O PREFEITO DISPENSOU A LICITAÇÃO E CONTRATOU A EMPRESA ADM&TEC PARA FICAR  A FRENTE DO CONCURSO EM SERTÂNIA. ESTA EMPRESA FOI ACUSADO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DE PERNAMBUCO DE SUSPEITA DE FRAUDE E TEVE 5 CIDADES COM CONCURSO SUSPENSOS POR ISSO

Só que pelo que parece o prefeito Ângelo Ferreira não atentou para um dos requisitos recomendados pelo Ministério Público em sua RECOMENDAÇÃO nº 15/2017, em sua letra F, onde ele frisa (…) SEJA REALIZADA A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE NOTÓRIA IDONEIDADE(…), lamentavelmente a empresa escolhida pelo prefeito já foi alvo de denúncia feito pelo Ministério Público de Contas de Pernambuco, inclusive por essa mesma questão existente agora em Sertânia, onde o prefeito Ângelo Ferreira também efetuou a dispensa de licitação para contratar a tal empresa. E no mesmo caso o procurador do MPCO, Ricardo Alexandre, argumentou que não existiam requisitos para contratação por dispensa, já que a contratada não possui inquestionável reputação, uma vez “que não fez concursos públicos para órgãos federais ou tribunais judiciais”. Outro ponto levantando por ele foi o fato de empresa, mesmo realizando concurso de grande porte, possuir apenas dois empregados cadastrados nos Sistemas RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e no CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Também pesou o fato de haver “INDÍCIOS DE GRAVES IRREGULARIDADES PRATICADAS PELA MESMA EMPRESA NA PREFEITURA DE BUÍQUE”.

E naquela oportunidade, após debate entre os conselheiros e o representante do Ministério Público, levando em consideração os problemas que poderiam causar a manutenção dos concursos, mesmo já tendo ocorrido um (em São Joaquim do Monte), dificultando assim um pedido de vistas, o conselheiro Valdecir Pascoal, presidente da Primeira Câmara, assim como o conselheiro substituto Luiz Arcoverde Filho, votaram pela concessão da Medida Cautelar e determinaram que seja suspenso qualquer ato relativo aos concursos, tanto o já realizado, como os que ainda não o foram. Também foi acatada a realização de uma Auditoria Especial sobre a contratação da empresa organizadora.

Este fato diz respeito ao cancelamento dos concursos em que esta empresa estava a frente em cinco cidades: Altinho, Cupira, Panelas, Santa Cruz do Capibaribe e São Joaquim do Monte. Veja a noticia veiculada pelo Diário de Pernambuco clicando aqui)

Então sertaniense diante deste precedente e observando que o Tribunal de Contas já está de olho já algum tempo na Prefeitura de Sertânia por conta de diversas irregularidades, esta empresa que o prefeito escolheu para fazer o concurso público deverá sofrer diversas ações por partes do advogados sertanienses, os quais estão atentos a todos os atos do referido concurso e acreditam que se houver mesmo esse tal concurso deverá ser isento de qualquer influência e acima de qualquer suspeita.

“Estamos correndo atrás do direito daquele profissional, daquele estudante que vem estudando há muito tempo e quer um concurso sério e sem interferência nenhuma. Como contratar uma empresa que já foi alvo de ação do Ministério Público de Contas de Pernambuco que pediu a suspensão de concursos em pelo menos 5 cidades onde essa empresa estava a frente desses concursos? Vamos provocar o TCE,  o Ministério Público de Pernambuco para averiguarem estas possíveis irregularidades apontadas nestas cidades por este órgão fiscalizador e se possível entraremos in loco com uma medida cautelar para suspensão do processo desse concurso. Nosso povo merece respeito”, disse o advogado João F. Neto, um dos responsáveis pela ação que provocou o cancelamento da famigerada seleção que o prefeito tentou fazer.

Outro fato estranho é que ontem durante seu programa na Rádio Sertânia FM o prefeito nada falou sobre a empresa que o mesmo escolheu para fazer o concurso, já que a dispensa de licitação ocorreu muito antes do seu programa ir ao ar, ou seja, antes do meio dia. Por que será que ele não fez essa PROPAGANDA???

Como chefe do poder executivo, o prefeito Ângelo Ferreira deve ficar atento e ter muita responsabilidade no momento da contratação de empresas que tenha idoneidade, pois é a vida profissional das pessoas que está em jogo e porque nosso povo e sobretudo aqueles que estão estudando, merecem respeito e estão esperando que haja boa fé em todos os atos do concurso e contratar uma empresa que já paira sobre ela suspeita de fraudes não é uma boa. Né isso caro sertaniense?

Mas por falar em contratação de empresa investigada para prestar serviço em Sertânia, não custa nada lembrar que o Prefeito Ângelo Ferreira já contratou por diversas vezes a empresa CAYO JEFFERSON HELI CAVALCANTE, que sofreu um verdadeira devassa pela Polícia Federal e que foi considerada inidônea pelo TCE, veja matéria aqui

Esta vai ser mais uma novela que vai render. Quem viver verá.

Então sertaniense, vamos FICAR DE OLHO!!!

TAMBÉM NÃO CUSTA NADA LEMBRAR DO ÚLTIMO CONCURSO FEITO PELO PSB EM SERTÂNIA

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSERTANIENSE SOFRE ACIDENTE EM PESQUEIRA E DESORIENTADO PEDE AJUDA
Próximo artigoACIDENTE DE MOTO COM VÍTIMA FATAL EM SERTÂNIA
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

2 COMENTÁRIOS

  1. Senhor Esequias Cardoso,

    Visando esclarecer e estabelecer a VERDADE sobre os fatos publicados no seu site, com matéria intitulada: “EMPRESA ESCOLHIDA PARA CONCURSO DA PREFEITURA DE SERTÂNIA JÁ FOI DENUNCIADA POR SUSPEITA DE FRAUDE”, e considerando que o conteúdo publicado atinge diretamente nossa Instituição, ESCLARECEMOS:

    O Tema que o Sr. aborda foi julgado e decidido pela unanimidade do Pleno do egrégio Tribunal de contas do Estado de Pernambuco – TCE, que se manifestou em declarar a LEGALIDADE da contratação realizada pelo CONIAPE – Consórcio Público Intermunicipal do Agreste de Pernambuco e Fronteiras, além da PLENA CAPACIDADE TÉCNICA E NOTÓRIA IDONEIDADE do Instituto ADM&TEC, como pode ser observado na divulgação do tema na edição de nº 81 do Diário oficial do Estado de Pernambuco, do dia 10 de maio de 2018. ( https://www.tce.pe.gov.br/internet/index.php/mais-noticias-invisivel/194-2018/maio/3935-tce-autoriza-coniape-a-dar-prosseguimento-a-concursos-publicos )

    Anexamos esta matéria, publicada no Diário Oficial do Estado de Pernambuco, que comprova que o assunto em tela foi plenamente esclarecido, sobre o qual, solicitamos a divulgação nesse blog do conteúdo apresentado para que seja estabelecido a verdade dos fatos. É importante registrar que a contratação se deu atendendo plenamente os requisitos legais da Lei de Licitações e Contratos, Lei 8.666/93 e demais legislação pertinente.

    O Instituto de Administração e Tecnologia – ADM&TEC é uma entidade sem fins lucrativos, fundada há 28 anos por professores e colaboradores da FCAP/UPE, que vem, desde sua fundação, atuando e primando pela qualidade dos serviços prestados e pela transparência, responsabilidade e zelo nos contratos firmados.

    Ficamos a disposição para demais esclarecimentos, registrando que estamos em fase de atendimento dos termos legais para divulgação do Edital do Concurso, e aproveitamos inclusive, para registrar que estaremos convidando o Ministério Público da Comarca de Sertânia para acompanhar o Concurso, como é de praxe em todos os concursos que o ADM&TEC realiza.

    Atenciosamente,

    Luciano Góes
    Diretor
    Instituto de Administração e Tecnologia – ADM&TEC

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui