Josessandro Andrade*  

Como educadores ficamos tristes em saber que o IDEB, índice que mede a qualidade da educação municipal despencou feio em Sertânia. Não é de estranhar, pois já era previsível a queda. Pois, há uma máxima que sintetiza a lei do retorno: “Quem planta, colhe”. Hoje, longe do jogo político local, não me isento quando o assunto é educação e o futuro da nossa gente.

Pois bem, o atual governo municipal ao assumir, iniciou um desmonte de tudo aquilo que havia sido construído pela gestão passada. Deste modo, foram efetivadas transferências de professores e redução de carga horária por perseguição política, enquanto que apadrinhados políticos eram nomeados gestores ou contratados como professores, mesmo sem nenhuma qualificação.

O IF-Instituto Federal de  Educação localizado na antiga escola Sebastião Lafayete (Abrigo), foi abandonado, destruído e saqueado, livros espalhados pelo chão, estantes furtadas, portas e banheiros quebrados, num cenário devastado.

“A  Praça dos poemas”, Projeto de letramento, ponto turístico que resgatava e valorizava os poetas de Sertânia, na antiga estação ferroviária foi pichada, violada, vandalizada e destruída pela Prefeitura de Sertânia. Capacitação de professores realizada num clima de  politicagem e acirramento partidarizante, ódio segregador e divisionista. Secretário afastado por acumulação ilegal de cargos. Uma energia negativa nunca vista. Projeto eu gosto de ler, em parceria com o Ministério Shalon, carro-chefe do incentivo a leitura foi esvaziado.

Sertânia ficou de fora este ano da final do Concurso Ler bem. Tudo isto em conseqüência de um trabalho feito  com uma mentalidade medíocre, eivado de picuinhas, ambiente de muita negatividade. “Quem semeia vento, colhe tempestade”, outra máxima que explica a situação atual.

Há poucos dias, Professores que fizeram um movimento de paralisação para reivindicar seus direitos tiveram desconto em seus salários numa prova de autoritarismo do governo municipal para lidar com manifestações populares típicas de uma democracia. Sem diálogo, na lei do chicote, do coronelismo, da arrogância e da prepotência não se constrói nada, principalmente com uma classe pensante como a de professores.

Sertânia sente saudade, e agora faço justiça, do trabalho da ex-secretária de educação Marisa Valéria, como melhor secretária educacional da história de Sertânia e uma das melhores do Brasil, que entre outros méritos, fez o município de Sertânia atingir a meta do IDEB prevista prá  2021. Todos lembram, o quanto esta mulher foi atacada e afrontada na Rádio( inclusive no pós-eleição), por aqueles que iam para lá dar aulas de gestão publica Só de boca, porque no poder, este pessoal conseguiu a proeza de despencar, de fazer cair o IDEB de Sertânia, numa prova de incompetência, fruto da incapacidade e da mesquinharia, afundando a educação sertaniense, piorando a qualidade do ensino e da aprendizagem.  Prejudicando a imagem de Sertânia lá fora, deixando nossa terra atrás de municípios  como  Iguaracy, Tuparetama, Calumbi, Carnaíba, Ingazeira, Itapetim, Ibimirim, Flores . Infelizmente, é Sertânia cada vez pior.

Há poucos dias vi uma reportagem no Tribuna do Moxotó sobre o fechamento da biblioteca municipal a noite por falta de funcionários, prejudicando estudantes.  Funcionários que foram afastados de lá por perseguição política  e já estavam lá há quase dez anos. Um dia só de uma biblioteca fechada traz um prejuízo imaterial incalculável para uma comunidade. Marisa sim, sabia e sabe da importância da leitura para o avanço da qualidade do ensino. Além do projeto eu gosto de ler, que na sua gestão teve 16 edições em sítios, povoados e periferia, entregou 25 bibliotecas móveis destinadas as escolas municipais que não tinha biblioteca. Louvo o trabalho desta professora, Mestra da educação, guerreira, que nunca olhou lado partidário, mostrou competência e criatividade e fez um trabalho brilhante. Marisa, o tempo e a história estão fazendo justiça a você e a sua equipe.

Josessandro Andrade é professor da rede estadual de Ensino, Vencedor do Prêmio Nacional Viva a Leitura e Pós-Graduando em Biblioteconomia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui