A candidatura da vereadora Marília Arraes ao governo de Pernambuco foi vetada em votação realizada nesta sexta-feira (3) pelo Diretório Nacional do PT. Por 59 a 28 votos, foi mantida a Resolução da Executiva Nacional que, nesta semana, aprovou a tática eleitoral de alianças com o PSB e com o PCdoB. Também foi indeferido o recurso apresentado quanto a Pernambuco por 57 a 29 votos.

Entenda mais sobre o caso:

Na última quarta (1º), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, teria informado a Marília Arraes que ela não seria mais candidata ao Governo de Pernambuco. A decisão foi tomada após reunião do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), na terça-feira (31), em Brasília. O PT decidiu aceitar a proposta de apoio do PSB em 11 estados.

Também na quarta, em vídeo que circulou pelas redes sociais, a petista alegou que era falsa a afirmação de que a executiva nacional do PT teria vetado a sua candidatura. “Este é mais um grande ataque especulativo para desmobilizar a nossa militância”, disparou. Ela também disse que não desistiria da postulação. “Temos o apoio massivo da sociedade de Pernambuco. Essa candidatura vai ser discutida até as últimas consequências”, disse.

Já na quinta-feira (02), em convenção tumultuada, o PT decidiu, com 251 delegados inscritos, contabilizando 230 votos favoráveis a sua postulação e, 20 votos contrários e, apenas uma abstenção.

Nesta sexta-feira (3), Marília Arraes teria sinalizado com a possibilidade de lançar candidatura à Câmara Federal.

Pelo menos o PT agora não tem mais moral para falar de golpe, pois acaba de aplicar o maior golpe na democracia e no bom senso nas eleições em Pernambuco de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui