Após receber a notícia de que sua candidatura foi rifada pelo diretório executivo nacional do PT, a vereadora Marília Arraes convocou uma entrevista coletiva para falar sobre o fato, que entrevista que foi transmitida pelas redes sociais da candidata.

Marília foi acompanhada pela deputada Estadual Teresa Leitão, pelo presidente licenciado da CUT e pré-candidato a deputado Federal Carlos Veras, pelo ex-deputado federal Fernando Ferro e tantos outros membros e ali demonstrou toda sua indignação com a decisão daquele diretório que preferiu rifar sua candidatura e apoiar o atual governador Paulo Câmara, o qual segundo ela, faz um governo ruim.

Perguntada qual será seu futuro, Marília disse que ainda está candidata a governadora, pois, pois atende um pedido do ex-presidente Lula que disse a diversos membros que ela seria candidata e atende um anseio de vários colegas de partido, tanto nacional, quanto regional e sobretudo, atende um pedido da própria sociedade pernambucana. Segundo Marília, Pernambuco vive hoje uma acefalia, não existe liderança.

“Colegas lá de Brasília elaboram o recurso, pois o diretório nacional não é a última instância e mantemos o encontro de amanhã(dia 2 de agosto), que já foi adiado por três vezes, em manobras induzidas, inclusive pelo PSB, porque o PSB sabia e sabe que nós ganhamos por candidatura própria. Pois é uma candidatura que não é mais de Marília Arraes, é uma candidatura que é da base do PT, é uma candidatura que hoje tem o apoio maciço do povo de Pernambuco”, disse Marília.

Marília disse ainda que “não é assim Marília Arraes não tem o direito de recuar e colocar a esperança das pessoas numa mesa como moeda de troca, dessa maneira como foi colocada, a preço de banana”, disse.

Nesta quinta-feira, haverá uma reunião com os delegados do partido para deliberar sua a possível candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco.

Segundo os membros presentes na coletiva, o recurso deverá ser entregue até a sexta-feira, dia 3, mas que o sábado será o dia D para saber dessa decisão se Marília será ou não candidata.

A deputado Teresa Leitão explicou que a decisão de se aliar ao PSB de Pernambuco foi do Diretório Executivo e que a última instância é o diretório nacional , a quem será entregue o recurso sobre a candidatura Marília.

Marília encerrou a entrevista dizendo que não trabalha com plano B, ou seja, ela deixou claro que continua candidata a governadora. “Eu estou muito segura que conseguiremos manter a nossa candidatura. O cenário político não é cristalizado, muita coisa pode acontecer até a segunda-feira(6), de manhã”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui