Vivemos numa verdadeira guerra civil no Estado de Pernambuco. Para quem tem dúvida, basta observar os números de janeiro a junho de 2018. 2.279 famílias choram seus entes queridos, que de forma violentas foram assassinados.

Os números colocam a violência no Estado, no que diz respeito aos homicídios, no mesmo patamar de 10 anos atrás. Nos 6 primeiros meses de 2008, ano seguinte da criação do pacto pela vida , foram contabilizados 2.282 crimes violentos letais intecionais (CVLIs). A totalização do semestre deste ano representa uma queda de 21% em relação  aos seis do ano passado, mas é superior ao mesmo período de todos os anos anteriores, de 2009 a 2016.

Só no mês de junho foram 335 pessoas assassinadas no Estado, o ano passado foram 379, houve uma diminuição de 12%, mas nada a comemorar, já que o número continua acentuado.

O número de média diária de mortes violentas no Estado continua alta: 12,5 homicídios por dia.

A violência continua grande no Estado e o governo tem que deixar de comemorar uma baixa que nada significa e tentar implementar ações que façam os pernambucanos se sentirem mais seguros e certos de que têm seguranças nas ruas.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorONDA DA MUDANÇA CHEGA AO SERTÃO E UNE FORÇAS POLÍTICAS EM TORNO DE ARMANDO E MENDONÇA
Próximo artigoLADRÕES TENTAM ROUBAR CARGA EM ESTRADA DE SERTÂNIA E TROCAM TIROS COM POLICIAIS
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso foi policial civil durante 10 anos e hoje é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Também é pós graduação em Gestão e Coordenação em Educação pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atualmente faz Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Campina Grande- Campus Sumé-Paraíba PARA ENTRAR EM CONTATO CONOSCO LIGUE (87) 9.9648.1349 ou 9.9139.9084 (whats app)

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui