A prefeitura de Sertânia cada dia mostra que nada (do verbo nadar mesmo) em dinheiro para algumas coisas, no entanto, para outras, como por exemplo, quando o quesito é saúde pública e oferecer melhor condições aos seus munícipes, aí falta dinheiro.

Todo mundo sabe a questão do raios x de última geração, que vergonhosamente, se encontra nos corredores do hospital há um ano e meio e a prefeitura não instala e ainda paga 72 mil reais para usar o raio x de uma clínica particular em Sertânia; outro exemplo, são os buracos nas ruas, que envergonham, não só os moradores da cidade, mas também os visitantes e aqueles que passam por nossa cidade, sem esquecer o hospital, que se encontra um caos, constantemente sem médico. Outro dia uma família da zona rural teve que esperar mais de 10 horas para ter a liberação do corpo de um ente querido que faleceu naquela unidade de saúde. Fato que irritou até a funerária, que esperou tempo demais para levar o corpo até os familiares. Fato nunca visto em Sertânia.

A PREFEITURA DE SERTÂNIA GASTOU DO NOSSO SAGRADO DINHEIRO MAIS DE CEM MIL REAIS PARA “RECUPERAR E PINTAR” AS DEPENDÊNCIAS DO PARQUE DE EXPOSIÇÃO.  PELO VISTO DINHEIRO NÃO É MESMO PROBLEMA PARA O PREFEITO ÂNGELO FERREIRA QUANDO O CASO É EVENTO FESTIVO

Pois é, outro exemplo de farra com o dinheiro público foi o gasto com  a dita “recuperação e pinturas” do Parque de Exposição Renato Morais, onde o prefeito pintou tudo ali com o vermelho (cores do seu partido o PSB) e de branco, gastando mais de cem mil reais, num verdadeiro acinte com o dinheiro do contribuinte sertaniense que pena para ganhar um salário mínimo.

Outro fato, diz respeito aos criadores, estes relegados a terceiro plano no Governo Ângelo Ferreira, coisa que não é novidade já que trata-se de uma administração midiática, ou seja, que gosta mesmo de muita propaganda, mas o que está irritando os criadores é que o prefeito não os priorizou. Recebemos denúncias de vários criadores de Sertânia e dos poucos de criadores visitantes que vieram, que o tratamento é “bruto”. OLHA AÍ SERTANIENSE O RAIO X QUE “DESCANSA” HÁ UM ANO E MEIO NOS CORREDORES DO HOSPITAL E O PREFEITO DE SERTÂNIA GASTA O DINHEIRO DO CONTRIBUINTE, FAZENDO RAIO X EM UMA CLÍNICA PARTICULAR, MAS NÃO INSTALA ESTE DE ÚLTIMA GERAÇÃO, DEIXADA PELA ADMINISTRAÇÃO ANTERIOR

“Este ano o número de animais está reduzido, vários Estados, a exemplo do Piauí, não compareceram, inclusive, tivemos a diminuição no número de animais que serão expostos nesta edição, sendo portanto, bem menor que os anos anteriores e claro que a causa, é a falta de divulgação entre os criadores de outros Estados.

A exposição este ano foi muito cedo, logo depois de uma grande festa, que é a festa junina e faltou divulgação, definitivamente o prefeito de Sertânia deu ênfase a festas e esqueceu os expositores.

Outro fator preponderante para este fracasso foi o preço dos boxes, estes ano o prefeito Ângelo Ferreira aumentou em médio 88%, visto que em 2017 custou aos criadores R$ 80,00 e este ano passou para R$ 150,00, sem falar na alimentação que era fornecida aos tratadores dos animais (servidos na Escola Constância Rodrigues) e este ano o criadores estão custeando, o prefeito decidiu não fornecer, criando assim mais despesas para os criadores”, disse um criador ao site Tribuna do Moxotó.


OS CRIADORES ESTE ANO TIVERAM QUE BANCAR, DEPOIS DE MUITOS TEMPO, AS REFEIÇÕES DOS TRATADORES DOS SEUS BODES. PREFEITO NÃO ESTÁ FORNECENDO ALIMENTAÇÃO PARA ELES. 

A 46ª Exposição está sendo um fiasco, o prefeito Ângelo Ferreira se preocupou mais com as  atrações, que diga-se de passagem, poderiam ter sido melhores, já que ele é da cozinha do governador de Pernambuco, do que com a recepção aos criadores, motivo maior da própria exposição, e o melhoramento das raças ali expostas, já que Sertânia é o berço da Caprinocultura Nordestina.

Soubemos que um caprinocultor ligado ao prefeito Ângelo Ferreira, o procurou e fez alguns apelos para que este olhasse mais para os criadores, inclusive com relação a essa alimentação dos tratadores e ele teria simplesmente olhado para este criador e dito: “Exposição é festa”. Será que o gestor municipal disse mesmo isso?

Diante desse tratamento dado  aos famosos “bodeiros” é fácil entender que Sertânia não é a capital da caprinocultura coisa nenhuma. Quer provas?? Então vamos citar apenas algumas:

Vamos lá: Em Sertânia não se encontra um local para venda de produtos derivados do bode. Se alguém souber nos diga, pois se tivesse seria um ponto que deveria ser muito bem explorado na cidade. Infelizmente temos um governo míope (para ser generoso e não dizer cego mesmo).

Alguém em Sertânia sabe de um restaurante apenas com comida bodística? Claro que não. Quando muito, temos um ou outro restaurante que vende “um bodinho” guisado e só, para achar bode assado é um sacrilégio.

Então esse é o retrato que temos hoje em Sertânia. Um município administrado por um governo midiático, que tenta levar uma realidade mascarada, tal qual a famosa fábula da roupa do rei, mas só que aqui quem enxerga são apenas os “ungidos” do próprio Governo e alguns do povo, que aplaudem para não ser chamado de “burro”.

Essa é a nossa Sertânia!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui