FALTA DE RESPEITO E MUITA DESUMANIDADE DA EMPRESA FERREIRA GUEDES, DENUNCIAM OS TRABALHADORES SERTANIENSES

O Tribuna do Moxotó, ao longo dos dias, têm recebido diversas denúncias a respeito da postura de falta de consideração, urbanidade e, sobretudo, falta de humanidade da empresa Ferreira Guedes, para com os trabalhadores sertanienses que estão solicitando vagas para trabalhar naquela empresa, que está a serviço da transposição.

Muitos trabalhadores já denunciaram que a empresa não estabelece critérios para admitir funcionários, trazendo pessoas de fora, inclusive de lugares distantes, ou seja, do Ceará, Bahia e até do Rio de janeiro, deixando sertanienses de fora, mesmo pegando seus currículos e alimentando uma esperança que o tempo mostra não existir.

Todo mundo sabe que se trata de uma empresa particular e sem nenhum vínculo com o Estado ou União, não tendo portanto nenhuma obrigação de estabelecer critérios para empregar esses trabalhadores, mas ela deveria usar de bom senso e é público e notório de que esta havendo ali é no minimo falta de humanidade, já que pais de famílias permanecem dia após dias enfileirando e a referida empresa não oferece nenhuma posição sobre isso.

“É revoltante. Estamos aqui por dias a fio e não há nenhuma consideração  para com a gente. A verdade é que não se emprega quase ninguém de Sertânia. Havendo até diversos boatos de que alguns trabalhadores sertanienses que conseguiram se empregar tiveram que gratificar alguém para entrar, pois se não pagarem não entram. Será verdade isso? Não se sabe, mas que existem boatos neste sentido, existe”, disse um trabalhador que pediu para não ser identificado e que esteve no canteiro da obra enfrentando uma fila enorme para tentar uma vaga, mas segundo ele, o mesmo foi barrado pois disseram a ele que quem era da empresa Paulista e que a colocou na Justiça do Trabalho, estava eliminado. O mais grave é que na empresa tem gente de Sertânia trabalhando e que poderia sim dar uma palavra para que os “grandões” dessa mesma empresa admitissem alguns trabalhadores sertanienses, mas não é isso que se ver, esses trabalhadores estão sendo ignorados e órfãs, pois nada há ninguém que falem por eles.

Para dar uma ideia sobre tudo isso, vamos reproduzir aqui uma carta que recebemos de um outro trabalhador sertaniense sobre toda essa situação:

“Amigo do Tribuna do Moxoto, o que tenho pra lhe falar é de cortar o coração, caro colega, passo todos os dias em frente ao escritório da Ferreira Guedes (Construtora), alí vejo várias pessoas tentando pavimentar um mísero emprego para poder levar dignidade para dentro de suas casas e me deparo todos os dias com centenas de pessoas, alguns já improvisaram até barraca pra se esconder do sol, mais o que choca de verdade é saber que Sertânia tem mão de obra qualificada, tais como: motoristas, operadores, ajudantes, técnicos, etc. e simplesmente não há ninguém que possa intervir nessa situação e pelo menos intermediar junto a empresa Ferreira Guedes para que aproveita algumas pessoas dessa mão de ora que temos. Vejo um governo covarde, que observa tudo isso e cruza os braços e não faz nada por esses trabalhadores, conversei com várias pessoas ali e fui informado que  a empresa está pegando pessoas de fora, em sua maioria do  Estado do Ceará, meus Deus! será que o governo municipal não pode fazer nada por isso, logo ela que é detentora do ISS local, ver nosso povo penar e nada fazer para acabar com o sofrimento.

Ezequias é muito despreparo e judiação com o nosso povo, a empresa se aloja e traz pessoas que vem ganhar dinheiro aqui, para gastar em suas cidades e afundar ainda mais a nossa economia local, chego até a você e te alerto disso pra que tome de fato conhecimento, como seu site é um instrumento do povo, você poderia fazer com que chegasse ao prefeito ou outras autoridades que pudessem fazer alguma coisa, ou pelo menos chamar atenção dessa empresa para agir com transparência para com todos esses trabalhadores que estão dando um verdadeiro plantão ali naquele canteiro e sem terem perspectiva de nada. Vejo toda essa situação triste que se arrasta a meses e todos estão cegos”,

Disse no emal enviado para ao Tribuna do Moxotó o trabalhador sertaniense, revoltado com o tratamento dado aos seus colegas pela empresa Ferreira Guedes, que ignora todos eles e traz de fora uma mão de obra que poderia encontrar aqui.

Amigo infelizmente nada podemos fazer a respeito a não ser publicar sua carta mostrando toda sua indignação, esperamos que reverbere até os empresários donos dessa empresa e que eles se sensibilizem com essa situação e priorize os trabalhadores do nosso Moxotó, já que são pais de família e com qualificação de sobra.

2 COMENTÁRIOS

  1. As situações do caro leitor é sobre tudo corretíssima, tudo que relatou é pura verdade, isso também acontece comigo. Parabéns pra vc sem emprego como eu e, acima de tudo o jornalismo de credibilidade.

  2. Verdade eles nao ligam para os curriculos não tem normas de recrutamento, so os escolhidos a nomes e amizades segundo terceiros falam, não existe isso de ter que quase morar em frente a empresa para conseguir um emprego tendo que pagar almoço uma pessoa desempregada, porque dizem que so chamam pela cara quem está la e muitas estão a mais de semanas e nada. Da nojo dessa cidade mediocre que nao valoriza os cidadãos, que nunca dão
    uma oportunidade digna , onde tem que se rebaixar pra conseguir um emprego onde se soa para garantir seu pão,só aqui se vê isso. Vergonhoso

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui