Uma denúncia que nos chega agora a noite é de deveras preocupante e vem do povoado de Pernambuquinho, uma mãe aflita nos contactou sobre seu filho que estuda em uma das escolas do Estado aqui na cidade de Sertânia e que até o momento seu filho e outros colegas ainda não chegaram naquele povoado.

Ela entrou em contato com o Tribuna do Moxotó nos pedindo ajuda para saber o que ocorreu e de imediato fomos na frente de algumas dessas escolas e conversamos com alguns estudantes que estavam por ali, diversos estudantes, e o que ouvimos é de estarrecer.

Segundo informações, o ônibus que faz o transportes deles para o povoado de Pernambuquinho não chegou no tempo hábil, ou seja, por volta das 17:00 e isso por volta das 18:40 eles ainda estavam esperando. Eles, os estudantes ainda informaram que o referido veículo foi levar uma banda numa vizinha cidade do Estado da Paraíba e até aquele momento não havia voltado.

“Estamos aqui esperando, saímos da escola por volta das 17 horas e até o momento estamos aqui sem comer e esperando”, disse um estudante bastante aborrecido.

Na verdade tomamos conhecimento através de uma mãe de um desses estudantes que preocupada com a demora da chegada do seu filho entrou em contato com a redação do Tribuna do Moxotó,  infelizmente trata-se de mais descaso do atual prefeito para com a população e sobretudo para com os jovens estudantes.

“Interessante eu ouvi tanto esse prefeito criticar o outro e agora a coisa tá muito pior, isso é uma falta de respeito. Meu filho está até agora sem jantar”, disse a mãe revoltada, mas de certa forma aliviada com a notícia já que soube que seu filho estava bem. “Vou providenciar um carro para ir buscar”, completou a mãe, no entanto informamos a esta mãe que, após saberem que estávamos fazendo a reportagem, mandaram um carro para leva-los, isso por volta das 18:50 eram cerca de 15 estudantes, que após chegarem nas imediações do povoado de Pernambuquinho, ainda vão para o Sítio.

Está caro leitor a realidade que vive Sertânia, em um verdadeiro caos administrativo, onde quem mais sofre é a população que precisa do serviço público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui