O governador Paulo Câmara disse, em reunião com representantes da sociedade civil para apresentar as ações de enfrentamento do Governo do Estado diante da paralisação do setor de transporte rodoviário, na tarde deste domingo (27), que iria garantir 100% da frota de ônibus na Região Metropolitana do Recife circulando na segunda-feira (28). Câmara afirmou também que vai ser ampliado o uso de força policial para desobstruir as estradas bloqueadas. Ainda de acordo com o governador, escolas estaduais vão funcionar normalmente na segunda e serviços de saúde pública também estão sendo normalizados.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE), Fernando Bandeira, afirma que existe a garantia dos 100% da frota porque os veículos estão sendo abastecidos nas próprias garagens por meio do comboio de caminhões de combustíveis que tem chegado, escoltado pela Polícia Militar. E como a frota já vinha sendo reduzida desde que a greve começou, na última quarta, ele confirma que 100% das linhas devem estar nas ruas a partir de amanhã.

“Nós temos uma frota de três mil carros e no domingo, por exemplo, trabalhamos com 50%, ou seja, 1.500 ônibus. Por não estarmos em um período normal, circularam pouco mais de 800 ônibus, porque o fluxo de passageiros também foi menor”, explicou Bandeira.

Ele também afirmou que o abastecimento dos veículos tem sido feito através dos comboios de caminhões tanques que têm sido escoltados pela Polícia desta segunda.

Combustíveis

Também na coletiva de imprensa, Alfredo Pinheiro Ramos, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindcombustíveis-PE), afirmou que  700 mil litros já foram destinados a postos de gasolina no estado desde a sexta-feira (25). O produto foi levado para postos em áreas descentralizadas e estrategicamente distribuídas. O quantitativo, no entanto, está bem abaixo da necessidade, uma vez que Pernambuco consome, por mês, 260 milhões de litros do produto de acordo com Alfredo.

Os caminhões estão saindo em comboios de dez em dez e, caso esse ritmo seja mantido, a população poderá sentir o efeito da normalização dentro de quatro a cinco dias. “Tem trabalhadores de postos que estão com medo de sua integridade física porque tem pessoas ameaçando, querendo partir para violência”, aponta Pinheiro Ramos.

No entanto, a prioridade para o uso desse combustível é dos veículos que prestam serviço público. Na manhã deste domingo (27), a reportagem da Folha de Pernambuco registrou uma longa fila de viaturas policiais e carros da Compesa e outros órgãos do Governo esperando para abastecer o tanque em um posto na avenida Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife.

“Esperamos que haja um movimento maior nos próximos dias, de abastecimento nos postos. Os 700 mil que já saíram de Suape já estão sendo disponibilizados. A população não sentiu os efeitos porque a priorização foi na saúde, segurança e no transporte, e queremos intensificar a normalização destes serviços. Estamos buscando também o transporte de álcool em todo interior de Pernambuco, e isso pode ajudar nos abastecimentos. As usinas estão autorizadas a atuar como distribuidora, conforme vimos de forma correta no decreto que assinamos na sexta-feira”, afirmou o governador Paulo Câmara.

Com informações da Folha de Pernambuco

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPAULO CÂMARA AGORA VAI NEGOCIAR COM OS CAMINHONEIROS
Próximo artigoPESCADOR É ASSASSINADO EM IBIMIRIM
Esequias Cardoso
Esequias Cardoso é professor concursado da rede oficial de ensino do Estado de Pernambuco, graduado e pós graduado em História, pela Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde - AESA e Universidade de Pernambuco - UPE respectivamente. Professor do Programa de escola Integral , atuando na Escola de Referência em Ensino Médio Olavo Bilac - Sertânia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui