O CLIMA É SOMBRIO E PESADO. SERTÂNIA ESTÁ DIVIDIDA!

Mais uma vez o prefeito de Sertânia Ângelo Ferreira e seu irmão presidente da Câmara de vereadores, Antônio Henrique sofrem derrota com relação a acusações contra a administração Guga Lins, dessa vez foi com relação a questão da nomeação do professor Janilton Ferreira.

Como sempre faz em seu programa de rádio, o prefeito, que parece não está preocupado em prestar um bom serviço a comunidade sertaniense, mas apenas com picuinhas, com acusações levianas contra seus desafetos e adversários, com isso perde o povo, que fica sofrendo com os inúmeros problemas inerentes a administração municipal, tais como: esgotos estourados pelas ruas, unidades de saúde com deficiência de médicos e atendimento digno, estradas esburacadas, escolas funcionando mal, enfim, enquanto o município passa por sérias dificuldades, ele se ocupa a falar mal dos outros. Pois bem caro leitor, o representante do MPPE, o promotor de Justiça Júlio César Cavalcanti Elihmas, em despacho de 3 de maio de 2016(DOIS ANOS ATRÁS), recomendou o arquivamento do Inquérito Civil que apurava se a nomeação do professor Janilton Vicente Ferreira foi irregular.

Naquela oportunidade o vereador Antônio Henrique acusou sem fundamento, o prefeito Guga Lins de ter nomeado o referido professor após expiração de concurso público municipal, alegando também que por ser Agente Penitenciário não poderia ocupar a função de professor de matemática no município.

Vale esclarecer que o professor Janilton foi nomeado pela então prefeita Cliede Ferreira, mas foi impedido de tomar posse, é que aquela gestora entendia que ele não poderia ocupar os dois cargos. ERRADO. Ao impedir o servidor de tomar posse prejudicaram o profissional, que hoje é professor do Estado de Pernambuco, nomeado e com posse tomada na mesma condição, ou seja, é agente penitenciário e professor, pois a constituição permite e o MPPE deixa bem claro isso em seu despacho, o que mais uma vez faz parecer um caso de perseguição política.

OFÍCIO DO PROMOTOR DE JUSTIÇA SOBRE O DESPACHO SOLICITANDO ARQUIVAMENTO DE INQUÉRITO CIVIL QUE APURAVA A POSSÍVEL IRREGULARIDADE NA NOMEAÇÃO DO SERVIDOR JANILTON FERREIRA. “TENHO COMIGO QUE NÃO HOUVE ILEGALIDADE OU IRREGULARIDADE NO ATO DE NOMEAÇÃO DO SERVIDOR JANILTON VICENTE FERREIRA(…)”, DISSE O REPRESENTANTE DO MPPE EM SEU DESPACHO

“Tenho comigo que não houve ilegalidade ou irregularidade no ato de nomeação do servidor JANILTON VCENTE FERREIRA já que foi lastreado em parecer jurídico da assessoria jurídica da prefeitura e embasada na súmula 473 do Supremo Tribunal Federal in verbis: a administração pública pode anular seus próprios atos, quando eivados de vícios que os tornam ilegais, por que deles não se originam direitos; ou revoga-los, por motivos de conveniência ou oportunidade, respeitados os direitos adquiridos e ressalvados em todos os casos a apreciação judicial”, diz o nobre representante do Ministério Público de Pernambuco em seu despacho, deixando claro que não houve nenhuma irregularidade na tal nomeação.

 

O LEITOR PODE LER TODO PARECER DADO PELO MINISTÉRIO PÚBLICO SOBRE A QUESTÃO DO SERVIDOR QUE SOFREU ACUSAÇÕES DO PREFEITO E DO SEU IRMÃO VEREADOR. DIFERENTE DO PREFEITO QUE TEVE QUE DEMITIR VÁRIOS SECRETÁRIOS POR ACÚMULOS DE CARGOS, INCLUSIVE, UM AGORA A BEM POUCO TEMPO, O PREFEITO GUGA ACERTOU NA NOMEAÇÃO DO PROFESSOR JANILTON.

Impressionante e de causar repulsa, o ódio que o atual prefeito e seu irmão destilam contra aqueles que pensam diferente deles. Sertânia hoje dividida, anda com medo, OLHANDO DE LADO (COMO DIZ A MÚSICA DE CHICO BUARQUE), pois as relação interpessoais estão sendo prejudicadas em meio a politicagem partidária, ou seja, quem é vermelho não pode falar com quem é do verde, lembrando os famosos guetos de Varsóvia, onde se confinava os contras, numa tentativa vã de eliminar os opositores do regimes hitleriano e fazer prevalecer a tirania.

É assim caros sertanienses que Sertânia caminha, onde se busca desmoralizar pessoas, com acusações infundadas e até levianas, pelo simples fato de “ser do outro lado”, não há virtude em que respira fora do grupo do prefeito. Infelizmente essa é a verdade.

Conversamos com o professor Janilton que se mostrou revoltado com a atitude do prefeito e do seu irmão em tentar a toda hora macular sua imagem, e nessa conversa o mesmo disse que está de posse do despacho do MPPE  e estará entrando com uma ação contra ambos. “O MPPE em seu despacho disse que não houve nada de irregular, não me deixaram tomar posse naquela oportunidade quando fui nomeado pela prefeita deles, me prejudicando e ao  consertar o erro, o prefeito Guga me nomeou e eles ainda tentaram me prejudicar, é ódio demais. Mas em decisão que não é nova, desde 2016, o MPPE mostra que tínhamos razão e não houve nenhuma ilegalidade e nem irregularidade”, disse o professor.

Enquanto o nosso município estiver sendo administrado por um grupo que acha que é dono da verdade e que pode destilar ódio contra um outro grupo ou contra pessoas, tentando elimina-las, não chegaremos a lugar nenhum. Definitivamente estamos fadados ao fracasso.

LAMENTÁVEL!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Faça um comentário!
Coloque seu nome aqui